OGM: um compasso de espera

domingo, fevereiro 26, 2006

Método de transferência de DNA para plantas

Existe um número variado de técnicas para efectuar a transferência de DNA para plantas hospedeiras. Para que estas técnicas sejam bem sucedidas por vezes recorre-se a organismos que na natureza infectam as plantas, provocando-lhes tumores, através da transferência do seu material genético (da bactéria para a planta). O tumor forma-se devido à inserção dos genes bacterianos no genoma da planta, e apenas organismos pertencentes à espécie Agrobacterium tumefaciens, portadores de um elemento génico extracromossómico, designado plasmídeo Ti, são patogénicas. Nestes casos, o material genético da bactéria é modificado, através da remoção dos genes responsáveis pela doença e sua substituição pelos genes de interesse. No entanto, nem todas as plantas podem ser transformadas geneticamente fazendo uso do sistema de transferência baseado no plasmídeo Ti. As monocotiledóneas como o arroz, o trigo e o milho incluem-se neste grupo. Apesar de em alguns casos este sistema ter sido adaptado para este tipo de plantas, muitas vezes recorre-se a outros métodos de sua aplicação na área das plantas.

terça-feira, fevereiro 21, 2006

Áreas de intervenção da biotecnologia

Das vertentes da biotecnologia que representam um maior impacto nas actividades humanas destacam-se a saúde e o sector agro-alimentar. A área da saúde representa um dos sectores em que a biotecnologia tem tido maior relevância. Produtos tais como vacinas, antibióticos, hormonas, factores de coagulação sanguínea e mediadores do sistema imunitário são apenas alguns exemplos da sua aplicação. Na agricultura a biotecnologia tem procurado contribuir, por exemplo, para o aumento de produtividade, a melhoria de qualidade e tempo de conservação dos produtos e a resistência das culturas a infestantes. Têm surgido algumas reticências quanto à introdução da biotecnologia de ponta na indústria alimentar devido às incertezas do seu impacto nas propriedades organolépticas dos produtos e sobretudo da sua segurança enquanto bens de consumo humano. Para além dos produtos tradicionais, outros compostos tais como aminoácidos, conservantes, adoçantes, corantes, proteínas, vitaminas e aromatizantes são produzidos por processos biotecnológicos para serem incorporados nos alimentos. Actualmente a biotecnologia, quer através de metodologias tradicionais, de meios tecnológicos sofisticados ou de manipulação genética, procura ir de encontro às mais diversas necessidades.

quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Esteróides e cortisona

Esteróides: grupo de compostos orgânicos que possuem o núcleo peridrofenantreno e apresentam importantes atividades biológicas, podem ser obtidos de plantas e animais.
As variações na estrutura reflete em variações nas atividades biológicas desenvolvidas.
Muitos microrganismos podem transformar esteróides, mas o grupo dos fungos são os mais importantes.
Alguns esteróides são usados na medicina humana:
progesterona: ativo durante a gravidez, precursores de progesterona e estrogênio são usados como contraceptivos;
Alguns esteróides são usados como sedativos, na terapia anti-tumores;
Cortisona: são anti-inflamatória, artrite reumatóide, doenças da pele, alergias.
A transformação dos esteróides requer o crescimento de um microrganismo capaz de efetuar a modificação desejada, num meio apropriado e sob condições controladas. Após ter ocorrido o crescimento adiciona-se o esteróide à cultura e a transformação química se realiza durante uma incubação ulterior. Remove-se a massa do desenvolvimento microbiano, extraindo-se, então, o esteróide transformado.

sexta-feira, fevereiro 10, 2006

Bioconversão

Bioconversões ou biotransformações, são processos nos quais microrganismos convertem um composto a produtos relacionados estruturalmente.
Compreendem apenas uma ou poucas reações enzimáticas (é diferente de processos fermentativos que apresentam várias sequências de reações).
São usados comercialmente apenas quando as reações químicas convencionais são muito caras ou difíceis.
Exemplos: Transformações estereoseletivas, quando apenas um grupo de uma molécula, com vários grupos funcionais idênticos necessita ser modificado.
A bioconversão, envolve o crescimento do organismo em grandes fermentadores, seguidos pela adição à um tempo apropriado de um composto químico a ser convertido.
O processo de bioconversão mais praticado é na produção de hormônios esteróides.
Bioconversão de esteróides - síntese de cortisona
-1949 - corticosteróides (cortisona) e hormônio adrenocorticotrofico (ACTH): usados com grande efeito no tratamento de artrite reumática.
-Esteróides são importantes hormônios em animais, que regulam vários processos metabólicos.

domingo, fevereiro 05, 2006

Clonagem nos seres humanos

Nas espécies mais próximas dos seres humanos, como os macacos, menos de 3% de clonagens têm resultado em indivíduos viáveis. Na maior parte dos casos, ocorrem abortos ou desenvolvem-se animais com deformações, que morrem pouco depois do nascimento.Embora as técnicas de clonagem terem avançado nos últimos anos, a clonagem de seres humanos ainda está muito longe de acontecer. Além de alguns limites científicos, a questão ética e religiosa tem se tornado um anteparo para estas pesquisas com seres humanos. De um lado, as religiões, principalmente cristãs, colocam-se radicalmente contra qualquer experiência neste sentido. Por outro lado, governos de vários países proíbem por considerar um desrespeito a ética do ser humano.Estamos no limiar da ciência que põe em causa não só valores e princípios, como também a ordem natural dos fenómenos biológicos, com a manipulação dos elementos da vida.

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

A primeira experiência de clonagem

A primeira experiência com clonagem de animais ocorreu no ano de 1996, na Escócia, no Instituto de Embriologia Roslin. O embriologista responsável foi o doutor Ian Wilmut. Conseguiu clonar uma ovelha, baptizada de Dolly. Após esta experiência, vários animais foram clonados, como por exemplo, bois, cavalos, ratos e porcos. No caso da Dolly, foi utilizado o núcleo de uma célula de uma glândula mamária de uma ovelha branca (adulta). As características da ovelha Dolly são as da ovelha dadora do núcleo. É um clone dessa ovelha. Ao nascer, a ovelha Dolly tinha já a idade da sua progenitora, como revelaram estudos moleculares.Dolly cresceu até um adulto fértil mas surgiram problemas de envelhecimento, doenças degenerativas que levaram a uma morte precoce.Apesar deste caso de sucesso na clonagem de animais complexos, existem ainda dificuldades técnicas significativas nestes processos por transferência de núcleos. A taxa de sucesso em relação à clonagem de ovelhas é pequena, ocorrendo, muitas vezes, o nascimento de indivíduos com deformações.