OGM: um compasso de espera

sábado, março 18, 2006

Especialistas em clonagem desenvolvem experiência secreta

Investigadores peritos em clonagem estão reunidos na Coreia do Sul para levar a cabo uma experiência secreta que pode dar origem a um «acontecimento marcante» para o tratamento de doenças incuráveis.
Um grupo de especialistas em clonagem está reunido, a partir de hoje, na Coreia do Sul, onde pretende desenvolver uma experiência secreta que pode tornar-se um «acontecimento marcante» para o tratamento de uma série de doenças incuráveis.O encontro, cujos propósitos são ainda algo nebulosos, durará uma semana e conta com a presença do professor Ian Wilmut, do Instituto Roslin da Escócia – investigador que ficou famoso pela criação da ovelha Dolly em 1996 – do norte-americano Gerald Schatten, da Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh, e do cientista sul-coreano Hwang Woo-Suk, professor da Universidade Nacional de Seul.Os cientistas não especificaram qual a experiência que pretendem concretizar, embora Schatten tenha revelado à imprensa que se trata de um «acontecimento marcante» que pode juntar os avanços alcançados na clonagem com a investigação sobre células estaminais. O objectivo é desenvolver tratamentos para uma série de doenças incuráveis.O convite partiu de Hwang que, juntamente com Schatten, publicou em Maio um estudo em que se anunciava o fabrico de células estaminais «terapêuticas».Estas células, extraídas de embriões humanos clonados, têm os mesmos genes que os pacientes, o que elimina o problema de rejeição durante os transplantes.Na mesma altura, a equipa liderada por Hwang conseguiu também avançar na área dos transplantes de orgãos entre espécies, o que veio dar mais força à possibilidade de transplantar orgãos e células de animais em humanos, que substituam os tecidos afectados por doenças como o Parkinson ou a diabetes.