OGM: um compasso de espera

segunda-feira, março 06, 2006

Nova geração de vegetais

Por mais forte que seja a desconfiança em relação aos produtos geneticamente modificados, não há mais como fugir deles. O primeiro passo foi a criação de soja resistente a herbicidas, tomates longa-vida e milho imune a insetos.
Está a ser preparada uma nova geração de vegetais alterados: grãos mais nutritivos, sementes estéreis que não se reproduzem no segundo plantio, alimentos recheados com remédios. As invenções saltam dos laboratórios para as prateleiras dos supermercados com muito mais rapidez do que a perplexidade humana é capaz de digeri-las. Os cientistas extraem genes responsáveis por características desejáveis de animais e vegetais e os incorporam aos alimentos. A biotecnologia rompe a barreira entre as espécies e provoca discussões ambientais, éticas e religiosas. Enquanto uma parte da população ignora o assunto e outra reage com medo, os produtores argumentam que só as alterações genéticas garantirão comida suficiente para alimentar os 10 bilhões de pessoas que habitarão o planeta nos próximos anos.